SC Régua 1 - 1 SC Vila Real
15 Jan 2017 - 15:00Estádio Municipal Artur Vasques Osório - Peso da Régua - Relvado Sintético

15ª Jornada da Divisão de Honra da AF Vila Real / 15 de Janeiro de 2016

Estádio Municipal Artur Vasques Osório – Peso da Régua

SC Régua1 – SC Vila Real 1

Árbitro: António Alves

Auxiliares: Ricardo Pinto e Alexandre Cardoso

 

SC Régua: Bruno Alves, Alberto, Úmaro, Nando, Caio, Luisinho, Tozé (Henrique 93´), Bê, Fernando (Miguel Rodrigues, 65´), Gael (Paiva, 90´) e João Nuno

Suplentes não utilizados: Francisco, Barradas e Pedro M.

Cartões Amarelos: Tozé, João Nuno e Luisinho

Golos: João Nuno (55’)

Treinador: Patrick/ Nuno Ferraz

 

SC Vila Real: Andrey, Fred, Castanha, Filipe, Mika, Miguel Teixeira (Okolie, 80´), Sunday, Tanko, Nelson, Cláudio Mateus (Musa, 67´) e André Sampaio (Rui Sampaio, 60´)

Suplentes não utilizados: André Ribeiro, Miguel e Rui Martins.

Cartão Amarelo: Castanha, Mika e Miguel Teixeira

Golos: Rui Sampaio (72’)

Treinador: Nuno Freddy

 

Empate no Derby transmontano

 

Derby transmontano com longa história realizado no Artur Vasques Osório que encerrava a primeira volta do campeonato, com as equipas distanciadas por 10 pontos com vantagem do líder Vila Real.

O SC Régua a jogar em sua casa e já depois de dois empates consecutivos frente ao Vilar de Perdizes e Santa Marta, fruto de arbitragens polémicas e com claro prejuízo do SC Régua, queria fazer frente ao líder Vilar Real, numa semana algo conturbada onde a equipa reguense ainda ficou sem o seu treinador João Valente.

Era um jogo á partida de elevado grau de dificuldade mas que o SC Régua demonstrou ser uma das mais fortes equipas desta AF Vila Real.

O jogo começou com uma ligeira supremacia dos jogadores visitantes que tentavam impor o seu futebol mas encontraram pela frente uma equipa muito personalizada do SC Régua que aos poucos foi-se encontrando e acabou mesmo por nos últimos 25 minutos da primeira parte ser a equipa mais dominadora em campo. No entanto, jogou-se um futebol algo lento e previsível, colocando ambos os guarda-redes quase como meros espectadores.

A única situação de maior destaque, foi aos 22 minutos quando o central reguense Úmaro de cabeça por pouco não conseguiu emendar para o golo.

A segunda parte foi bem diferente. Entrou melhor o SC Régua que aos 55 minutos inaugurou o marcador com um cruzamento de Caio e João Nuno de cabeça a marcar um bom golo.

O Vila Real tentou reagir mas foi o SC Régua que por duas vezes esteve perto de ampliar o marcador. Primeiro, Alberto com uma grande jogada na direita a cruzar para Fernando rematar fraco na bola e esta a embater nas malhas laterais. Depois numa jogada rápida de contra ataque, Tozé serve Gael que completamente isolado não consegue bater Andrey. Um remate fraco e denunciado, defendido pelo guardião adversário. Aos 72 minutos, uma falta a favor do SC Régua que o árbitro da partida entende ser ao contrário e da mesma surge o golo do empate, num golpe de cabeça de Rui Sampaio, festejado pelos jogadores visitantes como se fosse a conquista do campeonato. Nota negativa para a falta de desportivismo de Miguel Teixeira do Vila Real que após o golo fez gestos obscenos para os adeptos reguenses.

Aos 78 minutos, o SC Régua está perto de voltar á vantagem. Miguel Rodrigues faz um cruzamento remate e João Nuno por pouco falha a emenda para o golo. Valeu o corte do guardião Andrey que tirou autenticamente “o pão da boca” ao avançado reguense.

Já perto do final foi o Vila Real que esteve perto de marcar, valeu a excelente defesa de Bruno Alves e o corte de Nando que evitaram assim o golo.

O empate acaba por se ajustar ao que aconteceu em campo, apesar do SC Régua ter demonstrado um bom futebol, ter tido mais oportunidades de golo e secando algumas pedras fundamentais do Vila Real que não fez um bom jogo, aliás, mesmo na parte final do encontro viu-se a equipa visitante a perder tempo e a fazer anti-jogo segurando o resultado, o que demonstra bem também do receio e do respeito que tiveram para com a equipa do SC Régua.

Arbitragem regular de António Alves que talvez tenha errado na falta que originou o golo do Vila Real e ao não ver os gestos obscenos de Miguel Teixeira. Poderia em alguns casos ter mostrado mais cartões mas aptou sempre pelo diálogo apaziguador.

 

Pelo Régua… Tudo!!!

 

Fcardoso1

Fotos: Eduardo Ribeiro (SC Régua)

SC Régua - Vila Real_201617_1 SC Régua - Vila Real_201617_2 SC Régua - Vila Real_201617_3 SC Régua - Vila Real_201617_4 SC Régua - Vila Real_201617_5 SC Régua - Vila Real_201617_6 SC Régua - Vila Real_201617_7 SC Régua - Vila Real_201617_8