SC Régua 2 - 4 SC Vila Real
14 Mai 2017 - 16:00Estádio Municipal de Santa Marta de Penaguião - Relvado Natural - Santa Marta de Penaguião

Final da Taça da AF Vila Real / 14 de Maio de 2017

Estádio Municipal de Santa Marta de Penaguião

SC Régua 0 – Vila Real 0 (2-4 gp)

Árbitro: Ricardo Moreira

SC Régua: Bruno Alves, Alberto, Úmaro, Patrick, Caio, Xandão, Luisinho (Ferraz, 105´), Quinzinho, Tozé (Felipe, 92´), Tiago (Henrique, 59´) e Gael

Cartões Amarelos: Tozé 30´e Luisinho 87´

Golos de nas Grandes Penalidades: Quinzinho e Caio

Treinador: Marco Maleiro

SC Vila Real: Andrey, Fred, Castanha, Melo, Mika, Musa(Adebayo 97´), Rui Sampaio, Sunday, Tanko, Okolie e André Sampaio(Mateus 75´)

Cartões Amarelos: Mika 40´

Golos nas grande Penalidades: Fred Coelho, Andrey, Mika e Rui Sampaio

Treinador: Armando Cardoso

 

SC Régua infeliz na lotaria das grandes penalidades

Final da Taça da AF Vila Real, disputada em Santa Marta de Penaguião, com o derby entre SC Régua e SC Vila Real. Excelente moldura humana no Estádio com destaque para o fortíssimo apoio dos adeptos Reguenses que durante todo o encontro em maioria no público, apoiaram sempre a sua equipa.

O jogo começou equilibrado e muito disputado táticamente com ambas as equipas a terem muitas cautelas defensivas e a recearem-se mutuamente.

A primeira situação de perigo aconteceu por parte do SC Régua, quando na esquerda Tiago cruza para o perigo na área reguense. Faltou alguém para a emenda final. O Vila Real respondeu com alguns remates fora da área mas sempre desviados da baliza. O mais perigoso foi através de Castanha mas mesmo assim não assustou Bruno Alves.

Aos 31 mins, Tozé surge isolado na área mas não conseguiu rematar á baliza, tendo mesmo caído, o que levou o árbitro da partida a mostra o cartão amarelo por simulação.

A segunda parte começou tal como a primeira. Jogo muito morno e com poucos motivos de interesse. Jogado muito a meio campo e com as equipas muito na expectativa.

A primeira situação de grande perigo, surge apenas ao minuto 72, quando Mika, fora da área remata ao poste da baliza reguense e na recarga Castanha atira muito por cima da baliza.

Aos 88 minutos, numa das várias investidas ofensivas de Caio, este mesmo cruza para o corte de um jogador do Vila Real na sua área com o braço. Grande penalidade que ficou por assinalar mas que o árbitro da partida entendeu que foi um corte com o peito. Muitos protestos dos adeptos reguenses nas bancadas. Na minha opinião e na maioria das pessoas presentes, grande penalidade claríssima que ficou por assinalar.

Com o jogo empatado, o mesmo foi para prolongamento e logo ao terceiro minuto Gael tem talvez a melhor oportunidade do encontro, quando fica isolado perante Andrey e remata muito por cima da baliza. Quinzinho logo a seguir numa jogada individual, desvia a bola do guarda-redes mas não consegue marcar. Um jogador do Vila Real, perto dos 115 minutos cai na área mas não parece haver qualquer falta.

Já perto dos 120 minutos, Bruno Alves tem uma excelente defesa nas alturas que assim evita o golo dos vila-realenses.

A final foi então para a lotaria das grandes penalidades e ai os Vila-realenses foram mais felizes. Não falharam nenhumas das 4 grandes penalidades, enquanto o SC Régua falhou duas através de Felipe e Nuno Ferraz.

Taça de Vila Real entregue aos Alvinegros que no total do jogo foram a melhor equipa em campo, mesmo assim recearam a formação do SC Régua e jogaram com muitas cautelas defensivas, traduzidas em muitas trocas de bolas na sua defensiva.

O SC Régua não apresentou o seu futebol habitual. Talvez um pouco nervosos por disputarem esta final, a equipa reguense esteve um pouco abaixo das expetativas, jogando muito na defensiva e arriscando pouco, tendo mesmo por vezes, quase receio em subir no terreno. No entanto, a equipa reguense pode-se queixar de si própria, pelas oportunidades que falhou durante o jogo. Nota máxima no entanto para a entrega dos seus jogadores em campo, que acabaram o jogo completamente de rastos. Garra, dedicação e entrega não faltou aos jogadores do SC Régua que muito queriam trazer a taça para a nossa cidade. O futebol é assim mesmo e mais oportunidades surgirão.

Mais uma vez destaque para o grande apoio dado pela massa adepta reguense que foram excecionais no apoio á equipa, fazendo relembrar velhos jogos de glória do clube. Esperemos que assim continue nas próximas épocas.

O árbitro Ricardo Moreira não teve uma tarde muito feliz. Os jogadores de ambas as equipas foram de um fair-play fantástico mas este árbitro tende em complicar em certos momentos de jogo. Alguns erros em fora de jogo e uma grande penalidade claríssima que ficou por marcar aos 88 minutos a favor do SC Régua que poderia e muito ter mudado o rumo do jogo.

Pelo Régua… Tudo!!!

 

Fotos: Eduardo Ribeiro (SC Régua)