32ª Jornada da Divisão de Honra da AF Vila Real, SC Régua 3 – Sabroso SC 1

32ª Jornada da Divisão de Honra da AF Vila Real / 12 de Maio de 2019

Estádio Artur Vasques Osório

SC Régua 3 – Sabroso SC 1

Árbitro: Mauro Henriques

SC Régua: Dmitrii, Daniel Lima (Zé Miguel), Diogo Mansilha, André Maurício, Samuel Vaz, Paulo Machado (Vasques), Álvaro Ferreira, Zé Roberto (Tanaka), Júlio, Juninho e Paulo Andrade.

Suplentes não utilizados: Miguel Gonçalves e João Ricardo

Cartões amarelos: Diogo Mansilha e Zé Miguel

Cartão Vermelho: Álvaro Ferreira

Golos; Paulo Andrade 47’, Tanaka 69’ e Júlio 78’

Treinador: Paulo Ferreira

Sabroso SC: Mário Adães, Márcio Pinto, Carlão, Gabriel Amaral, Rony, Matheus, Caniggia, Tiago Silva (Filipe), Kevin (Joel), Álvaro (Rui Costa) e Venício.

Suplentes não utilizados: Luís Borges

Cartão amarelo: Matheus

Golo: Venício 53’

Treinador: Marco Jesus

SC Régua volta a vencer em casa

Jogo disputado no Estádio Artur Vasques, entre duas equipas de posições opostas na tabela. Com o campeão já definido, o SC Régua queria assegurar o segundo lugar no campeonato, que diga-se a verdade, já deveria ter garantido há várias jornadas, não fossem alguns resultados desastrosos nos últimos jogos.

Perante uma formação do Sabroso fechada na sua defensiva, o SC Régua entrou no jogo a mandar, mas nem sempre as jogadas saiam bem. Muita circulação de bola, mas o último passe não surgia e as oportunidades eram poucas. Quem teve mesmo a primeira oportunidade da partida, foi o Sabroso num bom remate onde Dmitrii se opôs bem.

Respondeu o SC Régua aos 30 minutos com um cruzamento de Daniel Lima e Álvaro Ferreira a cabecear para uma defesa por instinto do guardião adversário.

Jogo muito morno, com muito calor á mistura e a chegar-se ao intervalo com um nulo no marcador.

A segunda parte começou logo com o golo reguense. Investida de Zé Miguel na direita onde parece ter a bola perdida, mas aproveita o desentendimento de 2 defensores adversários para ganhar a bola e cruzar para Paulo Andrade que não desperdiça e marca.

Finalmente o golo a chegar e previa-se que a equipa reguense ia agora jogar um futebol mais de ataca aproveitando uma maior subida do adversário, no entanto ao minuto 53 o Sabroso vai chegar ao golo do empate. Bola cruzada para a grande área onde Dmitrii nas alturas salta para agarrar a bola, mas sofre falta. O árbitro nada assinala e aproveitando a baliza deserta, Venicio não desperdiça a oportunidade. Falta claríssima sobre Dmitrii que apesar de ter sido fora da pequena área, é falta sobre o guarda redes.

Este lance enervou um pouco os jogadores reguenses que se viram injustiçados perante esta decisão da equipa de arbitragem. Pior ficou quando aos 64 minutos, Álvaro Ferreira é expulso por vermelho direto. Não nos apercebemos de nada, a não ser que tenha sido por palavras dirigidas ao árbitro assistente que chamou o seu chefe de equipa e mandou expulsar o médio Reguense. Quando os árbitros querem ser os protagonistas do jogo, não há palavras para definir tudo o resto.

A equipa do SC Régua estava revoltada com a situação e uniu-se ainda mais e aos 69 minutos Tanaka de cabeça após confusão na área, marca de cabeça o 2-1.

Já com mais tranquilidade e sem o Sabroso criar perigo, com naturalidade o SC Régua chega ao 3-1 final com um golo do ainda júnior Júlio, após cruzamento de Tanaka.

Vitória justa do SC Régua que poderia e deveria ter sido por números mais elevados, mas o que interessa aos comandados de Paulo Ferreira foram os 3 pontos que assim assegura a presença na próxima edição da taça de Portugal.

Arbitragem de Mauro Henrique com alguns erros e decisões no mínimo controversas.

Pelo Régua… Tudo!!!

Fotos: Eduardo Ribeiro (SC Régua)